30 de julho de 2009

Antunes Filho e o envelhecimento

Neste domingo saiu na Folha de SP uma entrevista com o diretor de teatro Antunes Filho (quase 80 anos) onde, entre outras coisas, ele fala sobre envelhecer. Contrariamente ao discurso oficial defendido pelos profissionais da saúde, ele escancara e diz: "A pior coisa do mundo é você envelhecer, eu odeio. (...) Tem pessoas que dizem assim: é bom ser velho. Eu detesto quem fala isso. É mentira, é falácia".

Esta fala, próximo ao desabafo, parece só possível de ser dita por pessoas que não temem o patrulhamento politicamente correto que cerca o tema do envelhecimento hoje em dia.

A tal "melhor idade" não diz respeito a todos. E mesmo que muitas pessoas se "descubram" com maiores conquistas nesta fase da vida isto não isenta ninguém de se deparar com as mudanças decorrentes da idade, quaisquer que elas sejam.

Por outro lado, a consideração desta dificuldade não implica num "acomodamento" diante da sua vida, como diz o próprio Antunes: "Quero continuar no jogo (...). E, agora, quando me olho no espelho... Chato, não é? Você começa a envelhecer e não gosta. Eu vejo uma triste figura lutando contra uma figura vibrante dentro de mim. Um contraste. A idade e o moleque".


Um comentário:

1ª JORNADA HOLÍSTICA DO NORTE disse...

qt sabedoria e sinceridade! mais uam vez parabens pela escolha da postagem.